27 de julho de 2011

E os vagalumes...


Olá! Mais uma semana com um texto meu! Como estou viajando estou sem meus arquivos de texto e sem tempo para pesquisar e estou sem tempo de pegar dos livros. Eu sei que sempre posto o E os Vagalumes? na quinta, mas amanhã eu creio que não poderei atualizar o blog, então, resolvi postar antes.
Esse texto eu escrevi faz um tempo - 12/07.

Eu nunca pensei em sentir algo nessa magnitude. Algo que eu não pudesse controlar. Sempre achei ter controle sobre minhas emoções, contudo, quando se trata de uma mente apaixonada, não temos controle sob nada. O ciúmes ataca quando bem deseja, deixando me sentindo incapaz. A tristeza vem nas noites frias e nos domingos. A raiva vem quando te vejo sorrindo enquanto eu choro. A saudade vem quando eu sinto que preciso falar contigo e percebo que não posso mais. E tudo volta como um soco no estomago, e eu sei que não sente minha falta e eu sei que só eu que sofro nessa história. Porém, é incontrolável. Eu tento ser forte e fingir que não ligo, mas meus sentimentos são mais fortes do que a minha vontade de transparecem sobre meu sorriso falso. Eu cansei de me importar, mas não convém eu querer parar. Mesmo decepcionada, magoada e arrasada, eu ainda sinto.

Comentário:

Bom, esse texto é o resultado de muitas horas pensando, minhas ideias depois de ler coisas indesejadas e o que eu sinto realmente. É fácil mentir e dizer que eu não ligo mais, é muito fácil. Mas o difícil é chegar nessas horas e realmente não ligar. Eu me importo, eu sinto... Acho que todos que receberam um final inesperado em uma história se sentem assim, inconformados e lutando contra aquele sentimento forte e arrasador. Eu realmente não tenho mais muito o que falar sobre esse texto... ele se explica muito bem sozinho.

6 comentários:

  1. Acho que quando tentamos apagar nossos sentimentos, ou esquecer o que sentimos, é que fica mais dificil ainda, eu já me senti assim, mas com o tempo passou... Eu acho que a única coisa que me fez superar foi o tempo, foi na verdade uma grande decepção que tive com um amigo próximo eu fiquei bastante magoada, eu também contei com o apoio de outros amigos e passou...

    PS: Tem um post novo lá no blog, é um texto meu dessa vez: http://lopesrafaela.blogspot.com/2011/07/my-thoughts-2.html

    ResponderExcluir
  2. Ui. Isso é realmente muito complicado.
    Já passei inúmeras vezes por isso,e como a Rafaela disse,só o tempo conseguiu me ajudar.
    E era "engraçado",que quanto mais eu tentava fugir daquilo,parece que continuava a me "perseguir".
    O mais comum,comigo,é decepção com os amigos .. E o que mais magoa,é a forma "fria" que as pessoas agem. Ultimamente,tenho "me escondido",rs,porque parece que a qualquer momento,vão "correr" atrás de mim para me decepcionar,já virou moda,rs.
    Mesmo triste,muito lindo o texto Gabi.

    beijos,beijos :*

    ResponderExcluir
  3. Concordo muito com a parte: "quando se trata de uma mente apaixonada, não temos controle sob nada".
    Muitas vezes nos sentimos assim, principalmente as meninas. Sempre sofremos mais, sempre amamos mais, e muitas vezes não somos correspondidas.
    Não que o contrário não aconteça. Meninos também se apaixonam, mas creio que numa intensidade menor.

    Nos choramos a cada gesto e sentimos ciúmes dos mínimos detalhes. Reparamos cada coisinha, e tentamos sempre agradar.

    E não deixamos de amar por isso. Parece que quanto mais sofremos, mas valorizamos quando nosso amor nos dá um simples sorriso.

    Adorei o texto *-*

    ResponderExcluir
  4. Também acho que nessas horas, só o tempo, com uma ajudinha de vários afazeres para deixar a mente ocupada, pode ajudar e levar embora esse sentimento devastador :/

    ResponderExcluir
  5. Nossa Gabi, é muito ruim mesmo a gente se sentir desse jeito. Ainda mais depois de um tempo quando esquecemos as "coisas ruins" e só lembramos das boas do relacionamento. E parece que quanto mais a gente quer esquecer, acontece o contrário, rs. Talvez arrumar coisas que te distraiam ajude a não pensar, e o tempo, como as amigas disseram acima.

    Muito bom o texto, bjs

    ResponderExcluir
  6. Nossa Gabi, seus textos sempre me fazem querer chorar. Eu vejo muita emoção e sentimento neles, são textos fortes e cheios de vida. Já escrevi antes, você tem muito talento! Quem sabe não rola um livro escrito por ti um dia né?! Essas situações que nós, mulheres, passamos são muito complicadas, para mim não existe certo ou errado e o tempo, não adianta, é a única cura para as feridas. Os homens também sofrem por amor, mas é muito mais difícil de encontrar, e eles fingem muuuito melhor também. O jeito e aprender com cada lição que a vida nos dá!!!

    Beijos

    ResponderExcluir