11 de agosto de 2011

E os vagalumes... #16



E os vagalumes é um post semanal que será feito todas as quintas feiras com textos retirados dos meus livros favoritos ou textos que eu escrevi.

O texto de hoje não é um texto em si, mas um poema. Segunda-feira eu fiz uma prova de literatura que tinha um poema de Luís Vaz de Camões que me chamou bastante a atenção. Na hora eu pensei - esse vai pro blog! - decorei o primeiro verso e depois achei o resto no google. Peço antes de mais nada, que mesmo que tenha ficado maior do que os meus posts normais, leiam até o final. Tentei deixar o mais leve possível para a leitura ficar mais agradável.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.

COMENTÁRIO:

Ainda falando das minhas aulas de literatura, estavamos vendo os assuntos da poesia lírica de Camões. Um desses temas é a Fugacidade das coisas do mundo. Eu adorei essa palavra... Eu tenho uma ideia para um texto, então semana que vem podem esperar um texto meu. Voltando ao assunto do poema, fugaz é tudo que se acaba. E diz Camões que a única coisa se nunca se acaba são as mudanças e a ideia de que tudo se acaba. Confuso? Nem um pouco. Desculpem-me se eu me estender muito, mas tenho muitas coisas para falar.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades

Duvido que alguém aqui tem as mesmas vontades que tinham um ano atrás. Os tempos mudam, o mundo de ontem não é o mesmo de hoje. E mesmo o mundo de Camões, lá em 1500, mudava constantemente. O nosso, muda muito mais. E com isso, nossos desejos mudam. Quando eu era pequena - muito grande que sou agora - sempre que chegavam as férias eu queria escola. Agora, quando chega as férias eu quero mais férias. Tudo muda. Eu mudei, minhas vontades mudaram.

Muda-se o ser, muda-se a confiança.

Pensem comigo, alguém que vocês confiavam 100%, te decepciona. Essa pessoa faz coisas que não era do seu estilo anterior, logo, ela mudou. Então, você ainda vai continuar confiar nela? Provavelmente não. As pessoas são seres engraçados, porque não podemos construir uma relação sozinhos. A não ser que falem sozinhos como que vós escreve, mas é outro caso. E estamos constantemente dependendo da vontade das outras pessoas, e quando achamos que nossas vontades são as mesmas, quando achamos que aquela amizade vai durar para sempre ou aquele amor. Bum! As pessoas mudam e acabamos perdendo contato, acabamos nos afastando. Acabamos perdendo a confiança.

Todo o mundo é composto de mudança

Veem? Todo o mundo é composto de mudança. Assim como livros são compostos de palavras. E palavras de letras. As mudanças são algo inevitável na nossa vida. E mesmo que possamos não gostar muito delas - eu eu eu - elas acontecem por um motivo. E esse motivo, provavelmente descobriremos mais a frente em nossas vidas, quando olharmos para tras e tudo se encaixar como um perfeito quebra-cabeça. Então caros leitores, aceitem as mudanças de braços abertos! Elas só querem nosso bem.

Tomando sempre novas qualidades

Como eu disse, as mudanças trazem novas qualidades para nossa vida. Elas podem não ser instantâneas, mas um dia virão. Eu espero.

(...)
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades

Nossas mágoas, tristezas e lágrimas vão permanecer na nossa lembrança sim. Mas não quer dizer que vão nos assombrar para sempre, o tempo cura quase tudo. E as mudanças podem fazer a gente ver outro lado da tristeza e encontrar uma felicidade. Os momentos felizes vão deixar sim saudades. Após uma mudança, que nos vemos em um universo onde certas pessoas ou coisas que nos deixavam felizes não existem mais, elas viram saudades. E pode ser bom e pode ser ruim, depende da maneira como vemos tudo isso.

E eu poderia continuar comentando cada verso do poema, mas creio que já estão de saco cheio de ver meus devaneios. Ou melhor, ler.

O que acharam do poema? E das minhas interpretações? Eu não pensei que pudesse tirar tantos pensamentos de um poema assim. E quanto as informações riscadas, elas existem porque meus devaneios as vezes vão longe demais. Mas eu queria deixar no texto para vocês verem toda a linha do meu pensamento. Como vocês interpretam as mudanças? E não se preocupem que isso não é uma prova de português, é só minha grande curiosidade e vontade de ver outras visões do mesmo poema.

Se leu até o final, muito obrigada. Significa bastante.

Gabi

4 comentários:

  1. Oi Gabi! Adorei o post de hoje (e li tudo viu)! Adorei as frases riscadinhas!!! Hehehe, adorei a parte das férias, eu também sou assim, antes queria logo que as aulas recomeçassem, agora, só quero férias por tempo indeterminado!!!
    Gostei muito do poema, não conhecia esse do Camões, mas gosto bastante do autor no geral. Eu achei sua interpretação bem correta e condizente com o texto. A minha vontade muda a cada segundo, então posso falar com propriedade, hehehe!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Gabi adorei o poema e seus comentários. De fato, as mudanças fazem parte de cada segundo do nosso dia. A cada segundo alguma coisa muda no mundo ou em nós mesmos, ou nas pessoas próximas à nós. Não me considero habituada à mudanças, mas quando percebo que uma está ocorrendo já fico em alerta para ver para que rumo as coisas irão. O problema é que muitas pessoas não entendem que mudança faz parte de vida. Não entendem que talvez ontem você não gostasse de tal filme, mas hoje você pensou melhor e gosta, sabe? Todo mundo muda, e acho que temos que ficar alerta para que, quando chegue nossa vez, que seja para melhor.

    ResponderExcluir
  3. Adriana: A minha vontade também muda bastante :)

    Ni: As pessoas não entendem mesmo, eu já amei certos filmes e coisas que hoje eu não posso nem ouvir falar, acho que são fases da nossa vida. Eu não tive alguma mudança muito boa na minha vida, ainda estou a espera :)

    Gabi

    ResponderExcluir
  4. Eu não conhecia esse poema de Camões, gostei muito, também adorei as partes tachadas, fizeram o texto ficar mais divertido, é como você disse, as mudanças vão sempre acontecer, para mim elas são de extrema importância, mesmo que não pacecam tão grandes agora, no futuro podem ser...

    Rafaela Lopes

    girlcliche.blogspot.com

    ResponderExcluir