8 de maio de 2012

Resenha: The Fault in Our Stars - John Green

Incrível. Acho que posso começar a resenha assim, já que foi exatamente o que eu senti enquanto lia o primeiro capitulo do livro.
Hazel é uma menina de dezesseis anos que foi diagnosticada com câncer quando tinha treze anos. Ela estava preparada para morrer aos 14, mas devido ao milagre da medicina, ela consegue continuar viva. Ela acaba colocando tudo de lado, escola, amizades e a vida normal.
E é quando ela conhece Augustus Waters em grupo de apoio para adolescentes com câncer. Augustus é muito bonito, charmoso e para surpresa de Hazel ele parece se interessar nela. É onde a história começa. 
Os personagens desse livro são muito bem construídos. Augustus tem um humor que dá uma leveza ao livro, principalmente nas cenas mais tristes. É um dos melhores personagens que eu já li. 
John Green me impressionou escrevendo pelo ponto de vista da Hazel. Ele fez isso perfeitamente bem. Ela é apaixonada por livros, e foi devido aos livros que ela e Augustus começam a amizade e começam a manter contato. Ela é uma personagem que realmente, passa a emoção para o leitor. Seja tristeza, angústia, paixão, felicidade. Se sente absolutamente tudo enquanto se lê The Fault in Our Stars.
De fato, eu senti tudo que é retratado no livro. Não preciso comentar que chorei litros e que tinha que deixar o livro de lado para me acalmar e depois continuar. É um livro com um tema triste e pesado, não é uma leitura leve. Mas é uma leitura reflexiva e maravilhosa.
The Fault in Our Stars foi o primeiro livro do John Green que eu li, e agora estou ansiosa para ler mais. A narrativa dele é simplesmente impecável. Um dos melhores livros que eu já li.
Tudo está no lugar certo, às palavras, vírgulas, parágrafos, cenas. Tudo se encaixa perfeitamente bem. Ele faz uns pensamentos brilhantes no decorrer do livro. A história vai seguindo e de repente tem uma frase que eu tinha que parar e ficar admirando. É uma história que vai continuar na minha mente ainda, pensando e repensando em tudo que aconteceu. Não é um livro que é lido e depois apenas guardado na estante. As frases e a história ficaram guardadas na minha mente. E tenho certeza que ficarão comigo por um bom tempo. Não quero e não vou conseguir esquecer.

9 comentários:

  1. Depois da sua resenha acho que posso ser breve: EU QUERO! Preciso parar de escrever resenhas logo após ler o livro, porque no momento os livros parecem MARAVILHOSOS, mas de que adianta se pouco tempo depois já esqueço a história? Quero ler livros marcantes!

    ResponderExcluir
  2. John Green é um autor que eu já tenho dois livros dele na minha lista de desejados, um deles é esse, já tinha lido uma resenha dele em outro blog, com certeza me interessei em ler, a história parece mesmo mexer com quem lê, mesmo o assunto abordado não sendo uma leitura leve, quero lê-lo sim, mas já vou me preparar antes, já sabendo o que vou encontrar nele. rs

    O livro é em inglês Gabi?! Sabe se tem em versão português?

    Beijos ><
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu já disse que tenho muita vontade de ler os livros do John Green, mas cada vez que leio uma resenha, tenho que repetir, porque os comentários são sempre tão positivos... Fico com ainda mais vontade!
    Pena que demoram séculos para publicar os livros dele, aqui, no Brasil.
    Adoro leituras assim, que nos fazem refletir e chorar, rsrs Pode não ser um tema fácil, mas eu adoro os mais "pesadinhos"! rsrs
    Beijão, Gabi!

    ResponderExcluir
  4. Então, eu tenho problemas com o John Green, e todos sabem disto... Não gosto dele, pq ele fica pegando no pé do Nicholas Sparks, acho os vídeos dele quase sempre meio forçados, e todos os outros livros dele me parecem ter a mesma sinopse, com o mesmo tipo de protagonistas (nerds adolescentes...).

    Mas eu me interessei poe The Falt in our Stars. Poe quê ele fala sobre cancêr, e este tema mexe SEMPRE comigo - pois a minha mãe teve cancêr de mama quando eu era pequeno, e esta época me marcou MUITO.

    Já que a Intrínseca vai lançar o livro por aqui em junho, tô pensando em comprar e ler ele... Mas continuo não me interessando nos outros romances dele. É.

    Henri B. Neto
    ''Na Minha Estante''

    ResponderExcluir
  5. Que linda resenha Gabi, é tão mágico quando encontramos um livro que nos encanta a esse ponto! A narrativa desse livro parece ser maravilhosa, é uma pena que a história seja tão triste, fico meio receosa de ler, pois sou super manteiga mole, mas acho que com certeza vale a pena. Tinha ouvido falar dele no encontro da Intrínseca, acho que eles tão prestes a lançar por aqui, provavelmente acabarei comprando!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabi, esse livro parece ser realmente muito bom. Apesar de ser aparentemente uma leitura bem pesada, pelo que li, vale a pena ler. Não gosto de ler livros sobre pessoas com doenças (especialmente câncer), porque sempre me emociono muito. É bom e ruim ao mesmo tempo kk' =/ De qualque forma, gostei da resenha e espero ler o livro ^^
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi Gabi

    Eu gosto desse tipo de livro, realista e profundo, apesar da tristeza deve ser uma leitura excelente, que acrescenta bastante a nossa vida.

    :)

    ResponderExcluir
  8. Bravo, simplesmente bravo!

    Sua resenha foi linda, Gabi! <3

    ResponderExcluir
  9. Oi Gabi!
    Belíssima resenha... Encanta-me seu amor aos livros e a sua generosidade em compartilhar suas incursões no universo literário...
    Parabéns!
    Abraços

    ResponderExcluir