26 de julho de 2012

Resenha: Fahrenheit 451 - Ray Bradbury



Fahrenheit 451 é uma distopia ambientada nos Estados Unidos, onde ler é proibido. E 451 Fahrenheit é a temperatura na qual o papel do livro pega fogo e queima.
No livro de Ray Bradbury, os bombeiros são quem queimam os livros. Não quem apaga incêndios, eles são os que começam. Montag é um bombeiro que nunca tinha parado para se perguntar o por quê de tudo isso. O por que ele tinha esse trabalho e por que livros eram queimados daquela maneira. Até que ele conhece uma menina chamada Clarisse, que tem a mente completamente diferente. Ela questiona. E Montag começa a pensar na sociedade em que está vivendo e no que ele realmente está trabalhando. Ele começa a questionar. E começa a ver o que realmente acontece, por trás de tudo que a população é influenciada a pensar.

Ele pergunta a seu chefe por que tudo isso começou e dizem a ele que quando as pessoas começam a ler muito, elas começam a se perguntar o porquê das coisas. E isso é muito ruim, porque quem pergunta muito o porquê que as coisas acontecem, acaba se tornando muito infeliz. E o fato de algumas pessoas saberem mais que outras estava causando muitos conflitos, e então isso é eliminado. E o governo diz que quer apenas a felicidade da população. A harmonia entre as pessoas. Querem que as pessoas sejam felizes. Quem não quer ser feliz?

A única forma de ‘diversão’ que as pessoas têm é através das televisões. Onde fica passando programas sem conteúdo, programas que não vão fazer as pessoas pensarem. Eu acho isso instigante nos livros distópicos. Quando se tira o pensamento crítico, quando se tira a capacidade de analisar a situação e de questionar das pessoas, elas aceitam qualquer coisa. Elas acreditam em qualquer coisa que lhes digam. E elas viram alvos muito fáceis. Elas são controladas e influenciadas a pensarem da maneira como o governo quer. 
Os livros são como uma arma poderosa. Porque fazem as pessoas pensarem, fazem as pessoas quererem mudar e quererem pensar. Alguns livros, como Fahrenheit 451, mudam as pessoas. E as pessoas mudadas, podem querer mudar o mundo. Livros são armas de verdade. Armas que mudam a forma de pensar e armas que fazem pensar. Cortando o mal pela raiz, na sociedade fictícia de Ray Bradbury, eles foram proibidos. É um livro maravilhoso, que impacta a vida do leitor de alguma forma. E sim, é um livro que faz pensar. Recomendo de olhos fechados. Acho que é uma leitura obrigatória para todo mundo.

7 comentários:

  1. Olá Gabi!

    Nossa, esta é realmente uma distopia intrigante. Espero ler em breve, pois confesso que este livro está na minha lista há um bom tempo.
    Realmente quando não questionamos e não buscamos respostas, acabamos acreditando em qualquer coisa que nos digam, por isso devemos sempre buscar ter uma opinião crítica.
    É muito interessante ver que algumas pessoas se contentando com 'nada', enquanto outras pessoas tentam ir contra o governo e questionam.

    Parabéns pela resenha, Gabi. Adorei!

    Beijos,
    Samy Aquino.

    ResponderExcluir
  2. Eu já ouvi falar muito bem desse livro ( um professor me indicou) e do autor também e fiquei super curiosa despois de ler essa resenha!

    Xx, Julie

    http://levemeparaasdocas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha, deu vontade de ler. Sei que é um desses livros que a gente PRECISA ler uma vez na vida.

    ResponderExcluir
  4. Hey, acho que já tinha lido sobre esse livro, com certeza me interessei por ele, é uma distopia diferente das que vejo por aí e o fato do tema de livros serem armas, de ter uma sociedade alienada por causa disso, me instigou muito ><
    Espero ler em breve o/

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Gabi!
    Esse livro parece ser bem interessante. Espero poder ter a oportunidade de lê-lo e gostar :)
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler! Vi o filme, mas sou chata para filmes, então quero saber é do livro! <3

    ResponderExcluir
  7. Ah, Gabi, este é um dos clássicos distópicos que mais quero ler! Essa edição da Globo é tão bonitinha, combina com a minha de Admirável Mundo Novo.. Ou seja, vou querer comprar esta mesmo.
    Esta história por trás dos livros, a influência deles no decorrer do enredo... Quero ler o mais em breve possível!
    Beijão!

    ResponderExcluir