11 de agosto de 2012

Resenha: Na curva das emoções - Jorge Miguel Marinho

Editora: Biruta

Na curva das emoções é um livro de contos. E fazer uma resenha de livros de contos é algo complicado. É complicado porque eu acho difícil comentar sobre os contos sem dar spoilers, já que eles são curtos e os acontecimentos principais são os únicos acontecimentos. E tem contos que eu gostei mais e outros que eu gostei menos.
Os dois contos que eu mais gostei foram “A Libertinagem das mães” e “A revelação de Clarice Lispector”. O primeiro é divertido e eu cheguei a rir enquanto lia e o segundo é o mais longo livro e deixa o leitor instigado a saber o que causou a reunião da Ana e os pais com o diretor da escola.
Os seis contos, no geral, falam sobre adolescentes com histórias diferentes. Emoções diferentes. Os seis adolescentes agem de maneiras diferentes e estão passando por mudanças de maneiras diferentes. E em poucas páginas, o autor conseguiu apresentar isso muito bem.
Eu gostei de como o autor fala sobre as borboletas, e a leitura que eu fiz dessa metáfora, foi que nessa fase, as pessoas se transformam. As pessoas veem tudo que achavam que conheciam de uma maneira diferente, veem que o mundo não é tão maravilhoso como imaginavam quando crianças. E isso é bem retratado, as emoções que surgem, que mudam e tudo mais.
Não são todas as pessoas que gostam de contos, mas eu adoro. A maneira como os autores conseguem contar uma história em poucas páginas e eu gosto quando eu fico com a sensação de quero mais, de querer continuar lendo sobre aqueles personagens.
A nota final acabou sendo uma média das notas dos contos individuais.

6 comentários:

  1. Eu não posso dizer "gosto de contos" ou "não gosto de contos". A questão é que são poucos os contos que gosto, mas quando gosto, é de verdade, sabe? Mas é sempre assim em livro de conto, a gente sempre acaba amando uns e odiando outros. E sendo indiferente à vários.

    ResponderExcluir
  2. Adoro livros de contos... acho o formato quase ideal de contar histórias!

    ResponderExcluir
  3. Gosto de livros de contos também, não vejo problema em ler, mas tô com dois livros de contos que não consegui concluir a leitura ainda D: haus' Esse livro me interessou *_*

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  4. Escrever um conto é muito, muito mais difícil que escrever romances, novelas, poesias, crônicas, etc... rs
    Faulkner disse: "Quando seriamente explorada, a história curta (contos) é a mais difícil e a mais disciplinada forma de escrever prosa.

    :)

    ResponderExcluir
  5. Realmente, Gabi, resenhar um livro de contos é mais chato que resenhar um romance. Mas você conseguiu passar bem o que sentiu com a leitura.
    Não é uma leitura que eu não consiga adiar, mas leria, sim :D
    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Eu curto bastante livros de contos, e concordo que são difíceis de resenhar, mas adorei a sua resenha! Fiquei com vontade de ler o livro e curiosa para conhecer os contos :D

    Beijo;*
    Naty.

    ResponderExcluir