11 de fevereiro de 2013

O dia que eu conheci John Green


No dia 3 de fevereiro de 2013 eu tive um sonho realizado. Eu não sei nem por onde começar a falar sobre o evento, já tentei milhares de vezes e eu simplesmente não consigo colocar toda a emoção em meras palavras.
Só sei, que foi o dia mais awesome da minha vida. Foi simplesmente incrível. Quando o John entrou no palco, e todo mundo gritou e aplaudiu eu me senti em casa. Cada vez que todos riam das mesmas piadas, dos meus comentários “My intention was to write a funny book”, eu me senti bem. Porque estava em um lugar com pessoas que compartilham os mesmo sentimentos que eu. Pelos livros, pelo autor, e por tudo que o John e o Hank Green criaram.
O evento começou com o John Green falando sobre The Fault in Our Stars, sobre o processo de escrita, sobre a inspiração, e coisas que eu adorei descobrir. Ele disse que ele levou mais de dez anos para finalizar o livro. Para chegar à história que acabou sendo o livro e tudo mais. Descobri que TFIOS foi escrito em um Starbucks e que o documento que continha a versão final da história era chamado The Sequel (A sequência).
Depois, John apresentou o Hank, que cantou três músicas para nós. Ele é muito simpático. E eu adoro as músicas sobre Harry Potter!
John Green retornou para responder perguntas. Quando entravamos no evento, ganhávamos um papel, onde podíamos escrever uma pergunta e eles iriam escolher as que responderiam. E para minha adorável surpresa, ele escolheu a minha pergunta. Eu quase pulei de emoção.
Minha pergunta era do por que ele escolheu Amsterdam, ele respondeu que parte do motivo, era porque a cidade está afundando e isso pode ser relacionando com os pulmões da Hazel.
Hank voltou e eles responderam perguntas juntos com a ajuda da Maureen Johnson. Foi a parte mais engraçada do evento, eles são hilários juntos. O Hank tocou mais algumas músicas, inclusive uma maravilhosa inspirada em TFIOS e John e Hank cantaram 500 Miles da banda The Pretenders.
O motivo: quando eles começaram o canal no youtube, alguém confundiu eles com a dupla, e desde então eles cantam essa música nos eventos que fazem. Foi legal, todos cantaram juntos.
Infelizmente, o evento chegou a um fim. E a sessão de autógrafos começou. Eu esperei uma hora e meia, e me vi frente a frente com meu autor favorito. Com a pessoa que escreve livros maravilhosos. Com o John Green. Foi os poucos segundos mais incríveis da minha vida. Resumindo tudo: eu falei com o John Green. John Green falou comigo.
Saí do evento sorrindo de orelha a orelha pelas ruas de Londres e chorando de emoção. Foi incrível, maravilhoso, awesome.
John terminou o evento com a frase: And how they say in my hometown, don’t forget to be awesome.

20 comentários:

  1. Awesome é pouco para descrever qual deve ter sido a sensação de conhecer ele. Awesome elevado a um milhão deve ser melhor. Que sorte, adoraria uma oportunidade dessa, conhecer seu autor favorito, que maravilha.

    bjks

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus, não consigo nem imaginar como você se sentiu quando o conheceu, deve ter sido maravilhoso mesmo! *O*

    Eu provavelmente estaria sorrindo até hoje rs' Adorei o post, Gabi! É incrível o fato de que tenha conhecido o John Green, sua sortuda *-*

    Beijão:*
    Naty.

    ResponderExcluir
  3. Que ótimo que você viveu um momento tão maravilhoso! Mas por incrível que pareça, eu não gostei muito de The Fault in Our Stars...
    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh meu Deus! Sério? Como pode alguém não gostar de A Culpa é das Estrelas? Mas tudo bem, gosto é gosto!

      Excluir
  4. ai que awersome *-*
    Que bom que você viveu esses momentinhos felizes e adoráveis no evento! Tenho certeza que se eu estivesse lá estaria ou do mesmo jeito ou pior que você, sabe a loucura sobe a cabeça e tal's rsrs'
    beijoss

    ResponderExcluir
  5. Poxa Gabi, que post emocionante! Todo mundo vive me falando pra eu ler algo do John Green, mas não é bem meu tipo. Um dia quem sabe eu leia. Anyway, mas no seu lugar eu estaria pirando também *--* Apesar de que todos os meus autores favoritos estão mortos. :/

    ResponderExcluir
  6. OH MY GOD UOEWSVNTHIOEHNWO ITB MUP90 Q4WB8YIUN 43W9 Y9U W9UY942WOY U59XP9 THE FEELS

    ResponderExcluir
  7. Ah.. Que máximo!
    Qualquer um ficaria sem palavras para descrever a emoção de participar de um evento assim, e ainda mais, ter a sua pergunta respondida! Que incrível!

    ResponderExcluir
  8. Nossa que emoção!
    Deve ser tudo de lindo conhecer o seu autor favorito <3
    Parabéns!!
    Beijos

    Elidiane - Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  9. Bem legal o modo como você descreveu a emoção de encontrá-lo. Estou com "A Culpa é das Estrelas" aqui na estante, na fila. Ia começar a leitura dele, mas corro o risco de ter meu estilo influenciado, então deixei para mês que vem...

    :D

    ResponderExcluir
  10. Oi Gabi

    Que demais *.* parece ter sido um sonho, deve ser maravilhoso poder conhecer o autor favorito. Amei o post :)

    ResponderExcluir
  11. Gabi, muito awesome a sua postagem! <3
    Não sou uma fã declarada do John Green, como você, mas imagino o quão emocionante deve ser estar de frente a um de seus autores prediletos. A sensação mais próxima que já tive disso foi quando conversei com o John Boyne pelo Facebook. O John Boyne MESMO, indicado pela própria Companhia das Letras. E ele me respondeu. Saí falando para todo mundo! hahaha Imagino se tivesse sido ao vivo <3
    Só amor esse seu texto!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Oi Gabi!
    Adorei o seu relato entusiasmado do encontro com o John Green!
    A única coisa que li dele foi aquele conto de Let It Snow, mas já deu pra perceber que a escrita do autor é muito divertida.
    Nada como conhecer um dos nossos autores preferidos, a sensação deve ser incrível.
    o post ficou ótimo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Poxa eu acho que eu nunca fiquei com tanta vontade de conhecer um autor como agora.... Sortuda vc hein! Bem a sua pergunta!! hahahhah xoxo

    ResponderExcluir
  14. Que lindo Gabi. Imagino como se sentiu. <3

    ResponderExcluir
  15. Nossa, não consigo imaginar o que você sentiu. Imagina conhecer o seu autor favorito, falar com ele. No meu caso, eu teria que voltar para 1800 para poder conversar com a Jane Austen, hahaha.

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  16. Awn, que lindo o seu post. Nunca li nada do John Green, mas realmente, deve ter sido emocionante. Infelizmente meu autor predileto já está morto (vida longa a Machado de Assis) e só vou conhece-lo quando eu me for também (:(

    Beijoo ;*

    ResponderExcluir
  17. Que experiência Maravilhosa, uma dia quero ter essa oportunidade, John Green é meu autor favorito. Enquanto não chega esse dia, fico aqui sonhando...

    Italo,
    http://leitorespossessivos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir