9 de abril de 2013

Resenha: Flat-Out Love - Jessica Park


Quando escolhi Flat-out Love para ler, era porque queria algo fofo e que fosse me entreter por um tempo. A Giu Fernandes do Amount of Words tinha feito comentários positivos sobre esse livro, então eu o escolhi no kindle.
Julie está se mudando para Boston, para começar a faculdade, quando ela tem problemas com o apartamento que tinha alugado e se vê sem lugar para morar. A colega de faculdade da sua mãe oferece que Julie fique na sua casa até arrumar outro lugar.
Assim que Julie chega a casa e conhece a família, ela percebe que tem algo estranho. Celeste, a filha mais nova tem treze anos, mas carrega um boneco de papelão para todos os lados e não sabe viver sem. O boneco imita seu irmão mais velho Finn, que está viajando já tem muito tempo e não tem previsão de retorno.
Matt, o irmão do meio, é extremamente inteligente, mas não tem nenhuma vida social. Julie começa a tentar decifrar o que está acontecendo naquela família, e acaba começando uma amizade com Finn no facebook. Onde eles se falam quase todos os dias.
Com o tempo, Julie começa a desvendar a família, mas ela nunca esperava descobrir o que descobriu.
Flat-out Love é um livro muito bem escrito, ele inicia bem simples, mas depois eu me vi imersa na história, querendo saber qual era o problema dos Watkins. Confesso que todas as resenhas que eu li, diziam que era uma surpresa totalmente inesperada e uma reviravolta bem emocionante, mas eu já estava esperando que o que aconteceu acontecesse.
Eu gostei bastante dos personagens, o romance é muito fofo e a história, é bem legal e bem escrita. Não é um livro incrível, maravilhoso que mudou a minha forma de pensar. É uma leitura rápida, boa e que tem seu propósito Flat-Out Love alcançou seu objetivo comigo.

3 comentários:

  1. Não parece ser um livro ruim. Só parece ser um livro fofo e bobo, um pouco dispensável nesse momento em que eu não estou conseguindo gostar taanto de teens..
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com a da certeza ese livro não é bobo. Ele é engraçado, não é nem um pouco clichê e é totalmente imprevisível. O melhor livro que já li. Vale muito a pena. TerminEinstein em um dia de tão viciante e envolvente ele é. Não me arrependi. Você não vai se arrepender também. Vale MUITO a pena.

      Excluir