7 de novembro de 2013

Resenha: "Maus" - Art Spiegelman

“Maus” é um relato do holocausto em forma de graphic novel escrito por Art Spiegelman. O material do livro é retirado de conversas que o autor tinha o pai Vladek, sobrevivente dos campos de concentração.
No livro, os nazistas são desenhados como gatos, os judeus como ratos, os poloneses como porcos e os americanos como cães. Eu achei esse ponto algo muito positivo na narrativa, deixando bem visível quem era quem e foi bem inovador.
A narrativa principal do livro é Art conversando com seu pai sobre as experiências dele no holocausto já muitos anos depois da guerra. Durante as conversas, os desenhos que mostram a vida de Vladek no campo de concentração são adicionados. Isso fez o livro se tornar muito real, honesto e impactante. As cenas da narrativa principal deixa muito visível os impactos da guerra na vida de Vladek e como alguém que perdeu tudo e todos, segue em frente.
Eu gosto muito de ler relatos sobre esse período da história e “Maus” me surpreendeu muito. Vladek conta sobre a rotina nos campos de concentração com muitos detalhes, sobre as trocas de favores, sobre como ele conseguiu sobreviver até o final, sobre a comida, os trabalhos forçados e sobre todas as atrocidades cometidas com seres humanos.
Meus olhos se encheram de lágrimas em diversos momentos. Não tem como não se emocionar com a história desse livro, Vladek realmente reflete o que sentiu durante o período. As partes mais difíceis de ler foram as que falavam sobre Anja, mãe de Art. 
É um livro bem pesado e uma leitura muito densa. Foi diferente dos outros relatos que eu já li por dois motivos: um é a narrativa, não é o sobrevivente simplesmente contando o que aconteceu. É uma conversa entre pai e filho onde Art tenta entender um pouco o que Vladek passou. Outro é o formato de graphic novel, que torna todas as palavras visíveis.

Acho que não importa quantos relatos eu leia, sempre vai ser diferente e sempre vai me mostrar que o número grande de mortes do livro de história é composto por várias pessoas, que tinham família, sonhos e uma vida. Maus” entrou na minha lista de livros favoritos e eu recomendo muito. 


4 comentários:

  1. Eu tenho vontade de ler mais sobre o Holocausto, apesar de A menina que roubava livros ter ganhando totalmente meu coração nesse quesito - mesmo que de forma diferente.
    Agora, a jeito como você apresentou esse livro me deixou doida pra ler! rs
    Apesar de ter um coração mole e não ser muito boa para lidar com esse tipo de assunto, já vou adicionar Maus na minha lista de leituras futuras :)
    Beijos,
    Ká Andrade
    http://teens-books.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Gabi, muito interessante essa graphic novel. Apesar de ser uma leitura forte e densa, o que não curto muito, me interessei pela forma como o assunto é abordado no livro.
    All My Life in Books

    ResponderExcluir
  3. Eu lembro que vi a Tati Feltrin do canal Tiny Little Things falando a respeito de "Maus". Lembro que fiquei interessada na época, por causa do assunto. Apesar de não curtir muito o formato graphic novel, esse me interessa bastante.

    ResponderExcluir
  4. Me interessei demais pra ler esse livro. Eu tenho uma obsessão por livros históricos, principalmente sobre o Holocausto (apesar de eu sempre terminar chorando rios depois de ler algo sobre), e graphic novels são muito amor <3
    O que não gostei foi isso de representarem os nazistas como gatos. Eu tenho uma obsessão por felinos, então fiquei meio revoltada. Enfim. Amei a resenha [][]

    ResponderExcluir